fbpx

 

Em 2004, um grupo de empresários, motivados por Jair Ribeiro, conheceu uma série de ações desenvolvidas pela sociedade civil em uma escola pública de Paraisópolis (SP). Sensibilizados pelas melhorias implementadas e a evolução dos alunos, decidiram replicar a iniciativa em outras escolas do estado. Foi assim que nasceu a Parceiros da Educação, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que em 2009 começou a sua atuação também em escolas do Rio de Janeiro. 

Engajada com o apoio a comunidade localizada no entorno de sua sede, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, a DFL conheceu a Parceiros da Educação em 2020, através do CEO da empresa, que foi impactado pelas iniciativas da OSCIP em São Paulo. “Ao conhecer a Parceiros da Educação, logo nos identificamos com a iniciativa e com a oportunidade de promover melhorias para os moradores do entorno da DFL, entendendo que se trata de uma atitude transformadora e desejando que seja influenciadora também, principalmente em outras companhias. Por isso, iniciamos a pesquisa para identificar oportunidades de apoio a escolas locais”, destaca Joel Kos, CEO da DFL.

parceiros da educação

Os quatro pilares

Com a missão de promover maior envolvimento da sociedade civil na melhoria da educação pública brasileira, a Parceiros da Educação possui quatro pilares de atuação no ensino básico: Pedagógico, Gestão, Comunitário e Infraestrutura. Segundo a Diretora-Presidente da Parceiros da Educação Rio, Paula Vianna, atuar nessas frentes garante não só melhoras estruturais ou de equipamento para as escolas, mas também no ensino oferecido para os alunos. “A educação é o fator que mais reduz a desigualdade. Ao investirmos na capacitação de professores e diretores, estamos investindo nos maiores agentes de transformação das crianças. Alunos que fazem um ensino básico de excelência abandonam menos a escola e consequentemente possuem maiores oportunidades no futuro”, afirma Paula.

Atualmente, a DFL apoia a escola municipal Lincoln Bicalho Roque, localizada em Curicica, e seus aproximadamente 1.000 alunos.

“Ficamos felizes em promover avanços para a comunidade próxima. Afinal, muitos dos nossos colaboradores moram no entorno e têm filhos que estudam em escolas locais”, completa Joel. 

A educação transforma, e é por isso que a Parceiros da Educação e a DFL entendem que a participação da iniciativa privada com o ensino básico público é muito importante para a redução da desigualdade. “O envolvimento de empresas como a DFL mostra a união da sociedade civil com a educação. Ao investirem no ensino, estão investindo no futuro de crianças, para que elas sejam o que querem ser, agentes do próprio destino, e contribuam futuramente com o mercado de trabalho”, finaliza Paula. 

Impacto positivo na sociedade

O envolvimento de empresas com causas sociais promove um impacto positivo não somente para a sociedade, mas também para os colaboradores. Uma pesquisa pela empresa Cone, em 2021, mostra que 74% dos funcionários dizem que o seu trabalho é mais gratificante quando tem oportunidades de causar um impacto positivo. “O colaborador da DFL é muito engajado com os projetos apoiados pela empresa. Eles gostam de se envolver, visitar e contribuir”, afirma o CEO. Além da Parceiros da Educação, a DFL também apoia iniciativas com a creche Dom de Amar e ações no Hospital Mário Kröeff. 

A DFL já atua há 80 anos no mercado de produtos odontológicos, e exporta para mais de 45 países. A responsabilidade social é um dos pilares que formam o propósito da empresa.

error: Conteúdo protegido